Muita gente fala sobre o problema das sacolas de supermercado e das leis proibindo as versões em plástico em várias cidades pelo mundo, enquanto que quase nenhuma atenção é dada às embalagens em si, isto é, o saco plástico que embala o arroz, o saco plástico e a caixa de papelão que embalam o cereal matinal, a lata que armazena a ervilha em conserva, e por aí vai. No post sobre o mercadinho Unpackaged, eu falei um pouco sobre essa questão das embalagens de alimentos, comentando sobre a enorme quantidade de recursos naturais necessários para produzir os sacos plásticos, latas, caixas, etc usados para embalar os alimentos e sobre a vida útil super curta que as embalagens têm.

Esse é um assunto que merece um post inteiro. Enquanto esse post não vem, fica aqui o relato de um dos hábitos que eu criei recentemente e que me permite evitar um pouco o desperdício de embalagem, mais especificamente, de latas de tomate em conserva. Este é o segundo verão aqui no hemisfério norte em que eu me organizo para preparar um estoque de base de molho de tomate em potes de vidro reaproveitados que me servirá durante o inverno, quando os tomates cultivados aqui na região estarão fora de época e somente tomates vindos de longe e sem gosto de tomate de verdade (se você nunca provou um tomate amadurecido no pé não sabe o que está perdendo) estarão disponíveis nas prateleiras dos supermercados. Fazer o molho em casa não dá muito trabalho (na verdade, eu somente fervo os tomates e os passo no liquificador – o tempero eu acrescento somente na hora de usar), é uma delícia e sai mais barato do que comprar um produto de qualidade equivalente já pronto. Eu uso tomates orgânicos super maduros, então não é justo comparar o preço da base de molho que faço em casa com uma lata de tomates convencionais comprada no supermercado. Ainda por cima, o processo de preparação da base de molho é divertidíssimo!

O estoque de base de molho deste ano já está pronto. Há alguns dias, compramos cerca de 10kg de tomates no farmers market. A foto abaixo é da parte dos 10kg de tomates que foi transportada na cestinha da minha bicicleta. A cesta com as cores vibrantes dos tomates vermelhos e amarelos comprados na barraca da fazenda Next Step Produce chamou a maior atenção na rua. Até foto pediram para tirar!

Foto: acervo pessoal

Anúncios